quarta-feira, 13 de maio de 2015

Escala no DF

Imagem da Internet
Isabel Pereira: de MG para o DF

Ex-presidente da Companhia de Tecnologia da Informação de Minas Gerais, Isabel Pereira de Souza agora é conselheira fiscal da CEB. A indicação foi feita pelo acionista principal, o GDF. Isabel é alvo de denúncias de improbidade e corrupção em MG. Em um dos casos denunciados na Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Rogério Correia (PT), ela é responsabilizada pelo déficit de R$ 72 milhões no Plano de Previdência Complementar dos funcionários da Prodemge. Ela também é ré em processo no Tribunal de Justiça de Minas Gerais. A ação foi motivada por reportagem veiculada no jornal Folha de S. Paulo no dia 4 de março de 2007, segundo a qual o Estado de MG vendeu os créditos que tinha no Banco Open em leilão privado, por R$ 1,7 milhão, em julho de 2006, um pouco antes da liquidação do banco. Sete meses depois, segundo a denúncia, a Justiça do Rio de Janeiro pagou R$ 12,4 milhões pelos créditos, que pertenciam à empresa MGI – Minas Gerais Participações, então comandada por Isabel Pereira de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário