segunda-feira, 1 de junho de 2015

Opinião da semana

Erro de estratégia

Sempre que um governante assume um governo, como consequência de uma ruptura com aquele que se encerra, a população tem por hábito conceder um prazo para que o novo possa ter a possibilidade de dizer a que veio. Afinal, não foi à toa que se rejeitou o projeto de governo que pretendia ser reeleito, muito pela incompetência dos que se instalaram no Buriti, até o fim do ano passado. A lua de mel dos meses iniciais é um processo quase natural, embora as péssimas condições em que a cidade fora entregue. Isto não pode significar, no entanto, imobilismo dos que chegam. Piorar o que já estava ruim é uma estratégia pra lá de mal elaborada. Nada pode ser tão grave para um governo que começa do que perder a credibilidade. Talvez por isto a manifestação do Tribunal de Contas do DF, negando a falta de dinheiro, tão decantada desde o final da transição, tenha caído como uma bomba nos gabinetes do Buriti. Manchete nos jornais e rastilho de pólvora nas redes sociais tiraram a força dos poucos que ainda defendiam o novo governo. A lua de mel acabou e se a ideia for se recuperar da zona de rebaixamento, para comparar com um campeonato de futebol, após os cinco primeiros meses, é bom mudar a equipe, pois a que está aí errou feio, principalmente na estratégia. E isto pode ser fatal para quem chegou dizendo querer fazer o novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário