segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Notícias da política

Três perguntas para... RODRIGO ROLLEMBERG

Como avalia os sete primeiros meses como governador?

Rodrigo Rollemberg: O balanço que faço é positivo. Neste período conseguimos iniciar a obra de infraestrutura no Sol Nascente, estamos recapeando 177 km de vias públicas, retomamos as obras de infraestrutura do Parque do Riacho 2, vamos entregar dois mil apartamentos no Paranoá Parque, começamos a faz a estação de tratamento de água de Corumbá IV, também conseguimos resolver problemas que havíamos encontrado em empréstimos que vão permitir que possamos ter um conjunto de obras muito importantes para Brasília. Obras como a expansão do Metrô, o Trevo Triagem Norte, o Corredor Torto-Colorado, o túnel no centro de Taguatinga e o viaduto ligando o Parque da Cidade a EPIG, que foi liberada a licitação pelo Tribunal de Contas. Portanto, é um conjunto de obras importantes para melhorar a qualidade de vida da população e, ao mesmo tempo, também que vai movimentar a economia da cidade.

Por que manter integrantes do governo passado na estrutura do GDF?

RR: Primeiro é importante relativizar isso. Nós, quando assumimos o governo, com trinta dias tivemos que publicar o balanço quadrimestral do governo passado e nós já estávamos no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Isso nos impediu de fazer novas contratações até o Tribunal [de Contas do DF] dar uma interpretação sobre essa questão. E isso fez com que a gente tivesse que manter nos cargos algumas pessoas que já estavam lá. Para mim, na administração pública, não importa o partido político. Importa se a pessoa que está lá tem compromisso, tem competência e está lá para levar benefício para o população. O essencial é trabalhar com afinco com a coisa pública.

 As aulas na rede pública foram retomadas semana passada. Os alunos têm o que comemorar?

RR: Não tem escola sem professor. Nós autorizamos a contratação de mais de 5 mil professores temporários na rede pública e todas as escolas têm professores. O que nós temos são escolas que precisam de reformas. Reconhecemos isso. E nós queremos, ao recuperar a capacidade de investimento do Distrito Federal, termos condições de melhorar a qualidade das nossas escolas. Fizemos pequenas reformas, pequenos reparos no início do ano, antes de começar o ano letivo. Mas sabemos que ainda temos grandes desafios no sentido de melhorar a qualidade das nossas escolas.


Tchau, tchau...
Onze servidores do GDF foram expulsos em 2015. Quase todos ligados às forças de seguranças. Foram três policiais militares e cinco civis. Os demais eram analistas de políticas públicas lotados nas secretarias de Cultura, Trabalho e Gestão do Território. Os motivos variam desde condenação por homicídio até extorsão. Mas o que mais provocou demissões foram atos de improbidade.


Licitação milionária
A Polícia Militar quer atualizar os equipamentos usados na comunicação entre o 190 e as viaturas. Para isso, deve gastar R$ 47,9 milhões na compra de terminais de radiocomunicação digital. As empresas interessadas em participar da licitação têm até o dia 26 para apresentarem propostas.


Diretoria completa
O quadro de diretores do BRB agora está completo. Foi escolhido o nome para o único cargo que estava vago. Marco Aurélio Monteiro de Castro assumirá a diretoria de Risco, que também acumula atribuições de Controladoria. O presidente do banco, Vasco Cunha, estava respondendo pelo posto.


Qual vai sair?
Dois requerimentos que pedem a criação da CPI da Saúde estão circulando pela Câmara Legislativa. O primeiro, elaborado pelo deputado Delmasso (PTN), estende o período de investigação do governo passado até o atual, com objetos que vão desde o ponto eletrônico nos hospitais até contratos para compra de medicamentos e próteses. O outro documento, que teria sido produzido pela assessoria da Presidência, restringe aos quatro anos de Agnelo Queiroz (PT), com um foco: a contratação da empresa responsável pela Carreta da Visão.


Lazer nas quadras
O distrital professor Israel (PV) quer levar a experiência do Eixão do Lazer para todo o DF. Um projeto de autoria dele estabelece que cada região administrativa poderá eleger um trecho de rua ou quadra para interromper o trânsito para práticas esportivas e culturais nos domingos e feriados.


Assiduidade
Os senadores Reguffe (PDT) e Hélio José (PSD) estiveram presentes em todas as sessões plenárias do Senado Federal desde que tomaram posse, no início do ano. Já o outro representante do DF, o senador Cristovam Buarque (PDT), acumula duas faltas em 2015.


Reflexão do dia...
“Existe uma série de variáveis que precisam ser corrigidas na Câmara. Comunicação é uma delas. Precisamos de uma TV Distrital urgente.” AGACIEL MAIA, deputado distrital.


Pra finalizar... Do início do ano até agora 10 ônibus do transporte público do DF foram incendiados durante protestos. O prejuízo para as empresas passa de R$ 3 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário