terça-feira, 25 de agosto de 2015

Notícias da política

OPINIÃO DA SEMANA

A mitologia descreve a Fênix como um pássaro lendário que morria, mas depois de algum tempo renascia das próprias cinzas. Verdade ou mito, na política muita gente quer ter o seu momento de Fênix. No DF, aliás, histórias nesse sentido não faltam. Ainda mais em se tratando de ex-governadores. José Roberto Arruda viveu dois momentos assim: uma vez após o escândalo do painel do Senado e outra depois da Caixa de Pandora. Se não fosse uma decisão da Justiça talvez fosse o atual ocupante do Palácio do Buriti. Rogério Rosso também teve o seu momento Fênix. Quatro anos após uma curta gestão cheia de problemas, principalmente em se tratando de limpeza pública, elegeu-se deputado federal com quantidade expressiva de votos. Pois bem... Agora quem está na fila do renascimento é Agnelo Queiroz. Abatido em pleno vôo, ou melhor em pleno governo, errou tanto e tantas vezes, que não chegou sequer ao segundo turno das eleições do ano passado. Deixou o Governo do Distrito Federal, segundo a atual gestão, com o caixa zerado e devendo pra todo mundo. Exilou-se em Miami e Buenos Aires, gozando licença prêmio, e agora tendo que retornar ao batente, como médico da Secretaria de Saúde, entrou de licença médica, enquanto espera um cargo no governo federal. Alvo certeiro do Ministério Público, Agnelo responde a várias ações de improbidade, embora o que mais lhe preocupava, a construção do Estádio Nacional Mané Garrincha, tenha passado em branco. Recentemente declarou a imprensa que o seu governo “ainda será reconhecido”. Pelos que ele deixou sem receber, dando um verdadeiro calote, já o é, só que pelo lado negativo. Daí não ter deixado saudade nenhuma. Se deseja mesmo ressuscitar, é bom começar a dobrar os joelhos para contar com a mesma sorte dos antecessores, pois como diz o filme estrelado pelo humorista Fábio Porchat: “seu passado te condena”.


De olho
O Ministério Público do DF está aprofundando as investigações em torno dos gastos da verba indenizatória por parte dos deputados distritais e deve apresentar denúncia à Justiça nos próximos dias. O foco são despesas com combustível, locação de veículos e contratação de consultoria - em especial na área jurídica. Há parlamentares que, mesmo após notificação dos promotores de justiça no início do ano, continuaram cometendo irregularidades no uso da verba.


De olho 2
No caso das despesas com combustível, o MPDFT já encontrou indícios de que a quantidade de gasolina e etanol usada em alguns gabinetes não condiz com a quilometragem rodada pelos veículos que teriam feito os abastecimentos. Há ainda situações em que carros de pessoas que não trabalham na Câmara Legislativa foram abastecidos e a despesa ressarcida por meio da verba indenizatória. Em relação às notas fiscais de consultoria, há desde suspeita de serviços pagos e não prestados até a atuação do contratado em processos judiciais de cunho pessoal.


Fim dos ruídos
A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), tem procurado individualmente os deputados distritais para desfazer o boato de que iria disputar a vaga de conselheira do Tribunal de Contas do DF. O objetivo é apagar qualquer suspeita de comportamento infiel. A distrital tem falado, inclusive, com forças políticas sem mandato. Nas conversas, tem deixado claro que apoia a candidatura do deputado Dr. Michel (PP).


Peregrinação
Outro que tem procurado parlamentares e lideranças políticas é o ex-vice-governador Tadeu Filippelli. As conversas começaram com colegas de partido, o PMDB. Depois se estenderam a aliados antigos, vinculados a legendas como o DEM e PTB. Em seguida foi a vez de retomar o diálogo com aqueles que deram sustentação ao governo anterior, incluindo representantes do PT. E agora o bate-papo está focado em integrantes insatisfeitos da atual gestão. Neste caso há desde filiados ao PDT, passando por gente que espera a criação da Rede e até políticos do próprio partido do governador, o PSB. O objetivo é começar a construir uma candidatura ao GDF em 2018.


Vindo de você...
O deputado federal Alberto Fraga (DEM) não esconde a decepção com o governador Rollemberg. Mas isso não se estende ao vice Renato Santana. Nesta segunda-feira (24), o representante do DF na Câmara dos Deputados elogiou o vice-governador ao afirmar que ele tem usado a criatividade para encontrar soluções para os problemas das regiões administrativas e driblar a crise. Fraga disse ainda que o exemplo deveria ser seguido por todos os integrantes do GDF.


No Lago
O Corpo de Bombeiros reabriu a licitação para compra de uma lancha que será usada para atender ocorrências no Lago Paranoá. O certame havia sido suspenso após uma das empresas interessadas questionar as cláusulas do edital. Alterações foram feitas e a abertura das propostas deve ocorrer no próximo dia 3. O custo estimado da lancha é de R$ 1,5 milhão.


Reflexão do dia...
“Diante do cenário político e econômico que estamos vivendo, só nos resta pedir a Deus que ilumine nossos governantes, dando a eles sapiência para poder resolver todos os problemas da população”. Jair Tedeschi, coronel reformado da PM e ex-diretor do Detran.


Para finalizar...
A Secretaria de Saúde do DF já gastou em 2015 cerca de R$ 3,6 bilhões. O valor é R$ 300 milhões maior do que as despesas de todo o ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário