quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Notícias da política

Por onde anda?

João de Deus foi deputado distrital. Em 2002 foi eleito pelo PDT com 10.542 votos. Na legislatura anterior, na condição de suplente, chegou a ocupar um lugar na Câmara Legislativa diante das ausências temporárias de titulares. Policial militar da reserva, João de Deus entrou para a política depois de liderar protestos da categoria por melhores salários e condições de trabalho. Ficou conhecido por usar o rádio da viatura para convocar colegas a fazer “operação tartaruga”. Respondeu a sindicâncias, foi punido, expulso da corporação e readmitido. Hoje, João de Deus (PPS) é prefeito de Água Fria de Goiás, na região metropolitana do DF. É o segundo mandato à frente da Prefeitura. Além da política, dedica parte do tempo ao rádio. Apresenta o programa “Na Trilha da Verdade” aos sábados, das 6 às 8h, na Atividade FM (107,1). É também presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros do DF.


Mais e menos

O deputado Wasny de Roure (PT), mais uma vez, foi o campeão de gastos da verba indenizatória na Câmara Legislativa, entre os 21 que prestaram contas do mês de junho. O distrital usou R$ 28,1 mil para pagar despesas com combustível, consultoria, aluguel de escritório e divulgação da atividade parlamentar. Na contramão, quem gastou menos foi o deputado Chico Leite (PT), que usou R$ 1,1 mil do que tinha direto. Já os deputados Agaciel Maia (PTC), Chico Vigilante (PT) e Joe Valle (PDT) não usaram a verba.


Qual é a nota?
Empresários do DF se reuniram ontem (26) em mais um almoço-debate promovido pela LIDE. O painel principal contou com a participação da presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT). Os participantes puderam fazer perguntas. E uma delas deixou a distrital desconcertada. O presidente da Associação Comercial do DF, Cleber Pires, perguntou qual nota daria para a gestão Rollemberg. A resposta veio em risos. Muitos risos. Já outro participante do encontro, o deputado Bispo Renato (PR) foi mais direto: “não posso dar menos de zero... então é zero”, disse.,


Desconforto
Na solenidade de abertura da Semana do Empreendedor do Sebrae, um deslize do cerimonial gerou um certo desconforto. O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, não foi ao evento. Mas fez questão de enviar representante: o conselheiro da Federação e ex-presidente do Sindiatacadista, Fábio de Carvalho. O problema é que, mesmo com o nome inscrito nas fichas do cerimonial, o representante não foi chamado para compor a mesa. Não deu outra: Fábio de Carvalho foi embora. Quando o superintendente do Sebrae, Valdir Oliveira, notou que havia algo de errado já era tarde.


Raízes
O vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF nasceu Severino de Sousa Oliveira. Mas ficou conhecido no meio jurídico com o sobrenome dado por amigos em razão da cidade natal: Cajazeiras, na Paraíba. O advogado tem tanto orgulho de onde nasceu, que prepara uma ação na Justiça para oficializar a inclusão do “sobrenome” Cajazeias nos documentos pessoais.


Disputa
A propósito, Severino Cajazeiras não deve ser candidato a presidente da OAB-DF nas eleições deste ano, como havia sido cogitado por aliados. O nome apoiado por ele e pelo atual presidente, Ibanêis Rocha - que na campanha passada prometeu não disputar reeleição - será o do advogado Juliano Costa Couto, que é professor da UDF e já foi conselheiro da Ordem.


Outra vez
A Câmara Legislativa concluiu a licitação para escolha de empresa responsável pela vigilância patrimonial semana e desarmada. A vencedora foi a Zepim Segurança e Vigilância, que já fazia o serviço. O novo contrato tem duração de um ano e o custo total de R$ 3,4 milhões.


Concurso
A Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude deu mais um passo no sentido de realizar concurso público para preenchimento de vagas na pasta. A empresa escolhida para realizar a seleção foi a Fundação Universa. As taxas de inscrições vão variar de R$ 68 a R$ 98, dependendo do cargo a ser disputado. Do total arrecadado 21% vão para o Fundo Distrital de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. O restante vai para a banca organizadora.


Reflexão do dia
“Tem legislação ruim, burocracia, tecnologia atrasada e falta de profissionais atravancando a emissão dos alvarás. Mas o que mais atrasa são as ilegalidades que construtores cometem e não querem corrigir ou taxas que não querem pagar”. Hélio Doyle, ex-secretário da Casa Civil

Para finalizar... A partir de agora funcionários dos Correios no DF vão poder retirar camisinhas de graça na sede da empresa. A ação é feita em parceria com Ministério da Saúde. Só neste mês serão disponibilizados 20 mil preservativos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário