segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Notícias da política

Três perguntas para... Neuza Borges

O Brasil tem jeito?

Neuza Borges: O Brasil teria jeito, se o povo fizesse pra valer uma manifestação de verdade. Se cada um colocasse dentro de suas casas produtos de maior necessidade e ficasse dentro da mesma por 3 dias, sem medo de patrão. Que funcionassem apenas as emergências. Outra alternativa seria fazer greve nas urnas, não votando em ninguém.

A crise entre poderes como temos visto no âmbito federal a incômoda?
Neuza Borges: Pra mim o Legislativo nem deveria existir. É ali que começa a formação de quadrilhas.

Sobre cultura, os artistas têm tido apoio do poder público para tirar projetos do papel?
Neuza Borges: Artista não tem poder para mais nada. O mundo artístico mudou. Os políticos, em geral, só estão trabalhando por benefícios próprios. Um elenco de cartas marcadas pelas próprias organizações. Diga-se de passagem que estou desempregada há três anos. Estou vivendo com o apoio de amigos. Não consigo ficar feliz, com 49 anos de bom serviço prestado em uma casa, com orgulho de ter feito tantos trabalhos maravilhosos, e estar sendo hoje menosprezada, enterrada viva, passando por necessidades por ser negra, pobre e mais velha. O políticos em geral estão mais voltados a obter o melhor para si. Não estão nem aí para as necessidades dos outros.


Tá perto
Agentes e delegados da Polícia Federal estão debruçados em documentos e nos depoimentos fornecidos pela ex-subsecretária de Administração Geral da Secretaria de Saúde, Vanusa Hermeto. No material estão detalhes de irregularidades cometidas na pasta, sobretudo, no início deste ano. Uma das situações envolve a polêmica compra de órteses e próteses. Há ainda casos de privilégio em quitação de faturas mediante suposto pagamento de propina, além de compras com cartas marcadas.


Ta perto 2
Vanusa Hermeto conhece bem a Secretaria de Saúde por ser servidora de carreira e ter ocupado postos-chaves em governos anteriores. Numa carta aberta à sociedade chegou a dizer que “é uma questão de tempo para ela (Polícia Federal) revelar os verdadeiros gatunos”. Vanusa também é advogada e atualmente disputa uma vaga de conselheira tutelar da Candangolândia, onde o marido João Hermeto (PMDB) fez carreira como administrador regional.


Testemunho
No mesmo fim de semana em que completou 47 anos, o deputado federal Rogério Rosso (PSD) aproveitou para fazer um balanço da vida sem o cigarro. Na verdade, um testemunho que se transformou em viral no dia nacional de combate ao fumo (sábado, 29/8). Numa rede social, o ex-governador contou que chegou a fumar 100 cigarros por dia e que precisou travar uma luta psicológica, física e espiritual para largar a dependência. Foi aí que descobriu o prazer que a bicicleta poderia trazer, aliado à fé em Deus e a força da família.


Preocupada?
A deputada Telma Rufino aparentava não estar nem um pouco preocupada com a reunião do Conselho de Ética do PPL, marcada para sábado (29), para decidir o futuro da distrital na legenda. Telma passou o dia como voluntária no mutirão de limpeza do Córrego Vereda da Cruz, em Arniqueira. Só no domingo (30) procurou saber o resultado do “julgamento” feito por antigos aliados.


Agora vai
Praticamente três meses parada, a gráfica da Câmara Legislativa vai voltar a atender demandas dos parlamentares e dos setores administrativos. Foi assinado o contrato com a empresa MaqGraf Tecnologia e Informática para o conserto das máquinas, ao custo de R$ 70 mil. Coincidentemente, no período em que as impressoras da gráfica ficaram sem funcionar, também faltaram cartuchos de tinta colorida para serem fornecidos aos gabinetes. Diante disso, todo o material impresso em cores teve que ser feito por meio de um convênio com a gráfica do Senado Federal.


Cobrança
Representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF estiveram com a nova responsável pela comunicação do GDF, Vera Canfran. Na lista de reivindicações estão a implantação do Conselho Distrital de Comunicação, já previsto na Lei Orgânica; o cumprimento da lei que destina 10% das verbas publicitárias do governo para veículos comunitários; a criação de uma TV pública; o fortalecimento da rádio Cultura FM; e a realização de concurso público para preenchimento de vagas em assessoria de imprensa.


Nova empresa pública
Os diretores do SJPDF também cobraram pagamento de faturas atrasadas a jornais, emissoras de rádio e TV, já que isso teria gerado uma onda de demissões em algumas empresas. Vera Canfran prometeu estudar as demandas e deu uma notícia que agradou aos presentes: a Agência Brasília, hoje com status de subsecretaria, caminha para se tornar uma empresa pública aos moldes do que já ocorre em estados como Goiás.


Reflexão do dia
“Temos que estimular o empreendedorismo, porque isso vai gerar renda e emprego. Brasília precisa assumir a vocação nesta área. Dessa forma a gente vai conseguir diminuir o estigma de que a capital da República tem como maiores empresas os governos federal e local”. Thiago Jarjour, secretário do Trabalho

Pra finalizar: Luziânia continua sendo a cidade mais populosa da Região Metropolitana do DF, segundo o IBGE. São 194 mil habitantes. Em segundo lugar aparece Águas Lindas de Goiás com 187 mil moradores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário