quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Três perguntas para...

Hélio Queiroz: sem mordomias

Hélio Queiroz, candidato ao Senado pelo PP.

- Apesar de disputar o primeiro cargo eletivo, você sempre esteve à frente de associações de empresários, sindicatos e conselhos... isso lhe trouxe experiência para esse novo desafio?

- A minha maior experiência, veio de dentro do meu lar, aprendi com a minha mãe que o que nos torna um grande homem é a forma que enxergamos a grandeza do próximo, aquela grandeza que apenas o respeito, a admiração e o amor sem interesses enxerga. Sou empresário do setor de comunicação, porém,  apaixonado por gente e tenho os trabalhos sociais que tanto amo como meu maior aprendizado. Sou ligado ao setor produtivo e participo de diversos conselhos que julgo importantes para nossa cidade.nPenso estar preparado para vida pública, porém, um bom trabalho se faz com gente, pessoas que conheçam muito bem Brasília e principalmente os caminhos para trazemos recursos a nossa cidade.

- Apesar desse vasto conhecimento do ambiente político, você  se considera uma opção “novo”, diante da “panelinha velha que temos visto por aí, nas chapas adversárias”?

- Acredito que para fazer política, neste momento tão delicado que vive o nosso país, tempos que primeiramente mudarmos os nossos atos, rever princípios e levá-los para o debate com a sociedade.
Sendo um cristão, rotariano e principalmente um brasileiro apaixonado pelo Brasil, a minha primeira atitude é entrar na política simplesmente pelo ideal de servir, me desprender de qualquer mordomia própria do cargo e voltar o olha para o todo. Penso que as atitudes nos torna novo, é isso que cada brasileiro espera de um postulante a qualquer cargo eletivo.

- E o seu perfil na campanha... como será: arregaçar as mangas, com humildade, mostrar ao DF quem é Hélio Queiroz ou será uma campanha mais agressiva, no sentido de atacar os adversários?

- Em toda minha vida preguei a união, a paz entre os homens e entendo que construir amigos é o nosso grande patrimônio e consequentemente o nosso legado. Política se faz com propostas, trabalho e desprendimento de qualquer benefício que julgo imoral. Irei  mostrar aos eleitores que o Brasil ainda tem jeito, a política podre ainda tem jeito e com mudança de atitude e princípios se constrói um Brasil melhor para os novos brasileirinhos que espera em nos a nova esperança para um Brasil melhor.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Assunção

Ex-governador Paulo Octávio, após desistir de disputa ao Senado, indica o empresário Hélio Queiroz para a vaga pelo PP. Queiroz, que já era primeiro suplente na chapa, deve abrir espaço para Estênio Campelo na suplência.

domingo, 5 de agosto de 2018

Organização

O setor produtivo do Distrito Federal, representado sobretudo pela Fecomércio, mostrou força neste domingo (05). O grupo, que reúne mais de 20 sindicatos patronais, emplacou o empresário Hélio Queiroz na vaga de primeiro suplente do agora candidato ao Senado Federal pelo Progressistas, o também empresário Paulo Octávio.

Com perfil agregador, com trânsito em praticamente todos os grupos políticos que já administraram o DF, Hélio Queiroz é empresário do ramo de comunicação e de serviços. Atualmente está licenciado da presidência de um dos sindicatos associados a Fecomércio. Recentemente foi eleito presidente do Conselho de Transparência e Controle Social do Distrito Federal.

Helio Queiroz também acumula experiência no campo social. Já dirigiu importantes projetos de estímulo à leitura e promoção de artistas locais. No PP, ocupou posições relevantes como a de vice-presidente do partido. “Missão dada é missão cumprida. Estamos aqui para somar e ajudar a construir um Distrito Federal cada vez melhor”, disse Queiroz.

Titular da chapa, o empresário e ex-governador Paulo Octávio foi oficializado candidato do PP ao Senado em Convenção da legenda neste domingo. A candidatura precisa agora ser homologada pela Justiça Eleitoral. A campanha em si começa na próxima semana.